sexta-feira, 14 de setembro de 2012

Resenha - Feche Bem Os Olhos

Olá meus amores, como vocês estão? Espero que bem!
Sim trouxe mais uma resenha para vocês, este mês quero tentar colocar em dia com minhas resenhas, vou tentar em gente, não pensem que são poucas não, são muitas! Enfim esta resenha que trago para vocês, como posso dizer de um modo simples do quanto gostei do livro? Só vou citar o nome do autor John Verdon. Preciso dizer mais alguma coisa? Acho que não rsrs'

Nome: Feche Bem Os Olhos
Autor: John Verdon
Nº de páginas: 432
Editora: Arqueiro
Classificação:






Sinopse: David Gurney sempre foi viciado em resolver enigmas. Mesmo dois anos depois de ter trocado a carreira policial pela pacata vida no campo, sua mente investigativa não consegue resistir a uma boa charada. Foi assim com o caso do Assassino dos Números, um ano antes. Agora, a história se repete quando ele é convidado para trabalhar como consultor e ajudar a polícia a desvendar um instigante homicídio.

Jillian Perry, uma jovem de 19 anos, foi morta de maneira brutal no dia do próprio casamento. Todas as pistas apontam para um misterioso jardineiro, só que nada mais na história se encaixa: o motivo, o lugar onde a arma do crime foi deixada e, principalmente, o modus operandi.

A princípio, David reluta em aceitar o convite, preocupado em preservar seu casamento, já que sua esposa, Madeleine, é totalmente avessa ao seu envolvimento em qualquer assunto policial. Porém, recusar-se a participar da investigação seria ir contra sua essência e David acaba se convencendo de que não conseguirá dormir em paz enquanto o criminoso estiver à solta.

Quando começa a entrevistar parentes e conhecidos de Jillian e a avançar no caso, fica claro que o assassino é não só mais inteligente e implacável do que ele esperava, como também destemido o suficiente para atacar seu ponto fraco. David terá que pensar além das evidências para desvendar o quebra- cabeça mais sinistro com que já se deparou.

Resenha:

É um dos raros livros que vou elogiar tanto, querer mais, e ficar chupando o dedo até o próximo lançamento de outro livro deste autor. A escrita do autor me encantou logo nos primeiros capítulos do seu lançamento. Agora já passo dizer que sou fã de carteirinha.

O ex detetive David Gurney, não gosta de sua nova vida, e depois de ver que conseguiu achar a "charada" do caso do Assassino dos Números, ao qual seu antigo amigo foi morto, Gurney percebe que não há como se livrar desta parte dele, a parte que gosta de investigações e mistérios. Agora mais um assassinato com enigmas se repete e ele se vê envolvido. O pior de tudo? É que desta vez seu casamento está por um fio, e agora o que fazer?

Gurney mais uma vez envolvido em um assassinato misterioso, desta vez uma noiva assassinada no dia do seu casamento, um caso, como diz o detetive Hardwick "é um caso como uma cebola, cheio de camadas", e o único que pode resolver é o nosso grande Sherlock! Mas não é qualquer caso, uma pergunta fica no ar: "Onde está o assassino?", "Pra onde ele foi?"

"As histórias que as pessoas contam sobre si mesmas podem ser falsas. Mas o que você descobre sozinho sobre elas parece ser a verdade." - Gurney página: 31

Mais uma vez Verdon meche com o emocional do personagem, fica em duvida de pegar um novo caso. Maddie a esposa de Gurney, mais uma vez conseguiu chamar minha atenção, mas foi pelo conflito, do que pela genialidade dela. Mudou um pouco este "segundo" livro, gostei, os personagens vemos de outras formas agora.

A estória em si, os assassinatos, o próprio assassino, eu nunca faço ideia de que é aquele personagem, até chegar na parte da revelação, e juro, da uma vontade louca de ir na casa do Verdon e falar "Parabéns, eu nunca achei que seria essa pessoa a assassina!". Tem muita estória, te muito envolvimento, continua os personagens, mais algo mudou neles como disse, vemos eles de forma psicológica. Muito mais que no primeiro, onde foram apresentados só. Gostei mais desta dinâmica do livro, vi que nem tudo são mil maravilhas.

"Era fácil demais se apaixonar por uma suposição louca e saltar de um penhasco para segui-la." - Gurney página: 38

O que me agrada de verdade nos livros desse personagem, é que sempre tem uma referencia de Sherlock, uma frase, ou qualquer coisa, o modo como o Gurney consegue capta as coisas, lembra muito o Holmes, e me encanto fácil com isso. É raro livros policiais me encantarem tanto assim, mais este com certeza quero muito mais. Está aprovado, e eu espero que vocês gostem também!
Beijos

Este livro é de cortesia da editora Arqueiro

Nenhum comentário:

Postar um comentário